UNA FRASE PER RIFLETTERE

La fedeltà è per la vita sentimentale ciò che è la coerenza per la vita intellettuale: la confessione di un fallimento.

AS BODAS

Rosi Badinelli

 

AS BODAS


          Íamos a uma festa de bodas da tia avó de minha mãe, uma senhora muito

queridaque estava completando 50 anos de matrimônio. Era então uma comemoração

muito importante para toda a nossa família. Por isso eu e minhas duas irmãs

demorávamos nailusão de aperfeiçoar a beleza que Deus já tinha nos dado. Minha tia

Marina estava ansiosa; já pronta, esperando e gritando por nós na frente da casa.

Seríamos levadas por nossas aves, elas também aguardavam para nos conduzir voando

até a festa.

          Eu iria com o Beija-Flor, minha irmã mais velha com o Sabiá, minha irmã mais

nova com o Quero-Quero e minha tia coitada que tinha ares de sempre cansada, teria

que se contentar com alguns vôos rápidos da Galinha que ela já montava. Então eu

cheguei na janela e sugeri que ela fosse na frente, afinal iria demorar mais do que nós

para chegar montada naquela Galinha. Então ela saiu estrada a fora com sua simpática

penosa. Eu olhava e a cena era bucólica. Minha irmã achando graça da situação quis

apostar quem chegaria primeiro, a tia ou a galinha.

          Logo em seguida nós também fomos num vôo mágico até a festa onde éramos

esperadas. Somente depois de meia hora é que apontou no horizonte a tia Marina

montada na Galinha. Ela vinha sorrindo, feliz, parecia que conversava com a ave. Neste

meio tempo chegou gente com Arara, Gavião, Cegonha, Periquito, Corvo, Azulão, João

de Barro, Andorinha, Garça e até Gaivota, estavam todos muito elegantes.

          Os Papagaios e as Caturritas falavam sem parar quando de repente o silêncio se

fez sobre o lugar. Em duas Pombas brancas chegaram com graça os homenageados da

festa. Era lindo ver suas expressões envelhecidas emoldurando olhares tão cheios de

amor, e junto desciam também Canarinhos cantores...

          Foi quando junto aos pássaros comemoravamos e nos alegravamos ao ver que o amor nos deu esta felicidade e nos emprestou asas somente para pousarmos sobre a alegria de estar ali.

COMMENTI
Ancora non vi sono commenti per quest'opera. Inserisci tu il primo.
Solo gli utenti registrati possono lasciare commenti.
GENERE: poesia
SCAFFALE: Fantasia
Opere pubblicate da questo autore: 479
athenamillennium.it © 1999-2019 - Tutti i diritti riservati | v.10.0
Sito realizzato da: Arti Creative